Arquivos para posts com tag: Paris

Gente, achar hotel bacana em Paris, bem localizado, com preço justo e boas acomodações é quase missão impossivel! Os hotéis super bacanas cobram legal a diária e os demais são ou muito antigos (leia-se caindo aos pedaços, porque antigo até poderia ser legal), ou barulhentos, péssimo atendimento e localização e por aí vai. Antes de viajar, poucas pessoas quiseram recomendar hotéis, pois suas experiências na Cidade Luz não haviam sido das melhores… Tipo, um amigo ficou no quinto andar do hotel, que não possuia elevador, a escada mal cabia uma pessoa (imagina com mala) e fora que ninguém na Europa costuma ajudar nesta tarefa.

Bom, logo ví que a pesquisa seria loonga. Eis que um dia, estou de papo com um amigo e ele descobre que estamos com a viagem marcada e ele é super enfático, vocês precisam ficar no Tourisme Hotel! Nossa, minha primeira reação foi pensar que não conseguiria bancar 7 dias em um hotel desses… Mas aí ele riu e disse que a diária girava em torno dos 110 euros, o que para Paris é bem bom, quem já foi sabe. Começei a me interessar, fizemos a reserva pelo site mesmo, fiquei com receio, mas confiei e foi super garantido!www.hotel-paris-tourism.com

Sem palavras, o hotel foi reformado no início do ano (as fotos do site são dos quartos antigo! pena…) e fica entre uma sorveteria da Häagen-Dazs e uma cafeteria da Starbucks. Na esquina tem um Monoprix (supermercado bacaninha, cheio de roupas e perfumaria legal com direito a OPI, La Roche…) e um McDonalds. Sem contar as padarias, cafés locais e bistrôs em frente ao hotel. Por falar em frente, praticamente na porta, você pode pegar o metro, mais precisamente 3 linhas, super barbada! Praticamente não precisávamos fazer baldeações. O barulho do metro pode ser um ponto a menos, mas também não é a noite inteira e a gente chega tão cansado que eu, particularmente nem ouvia.

A rua é La Motte Picquet nº66, mesma rua da Escola Militar, que fica a uma quadra dalí, ou seja, uma quadra do Champs de Mars, o que significa minutinhos a pé da Torre Eiffel!!!

O staff era bem simpático para padrões parisienses! Foram sempre muito atenciosos e gentis.

Seguem algumas fotos dos quartos. Ignorem a bagunça, please! rsrs

Vista do quarto para rua lateral.

Fica a dica!

Beijos, Lu.

 

Bem, para finalizar o capítulo mala de viagem, vou dar algumas sugestões do que levar para economizar espaço na mala, sobrando um espacinho precioso para as compras e para não bancar a doida catando suas 10 malas na esteira do aeroporto. #aperuasemnoção

Vale ressaltar que a montagem da mala é bastante pessoal, vou apenas citar o que eu levei porque achei que foi na medida! Ok, poderia ter levado um pouquinho menos, mas acho que será sempre assim, né? Principalmente porque as novas aquisições já entram na jogada rapidinho! haha

Levei:

– 1 trench coat, o do post anterior;

– 3 cardigans, um curto cinza animal print e dois longos, sendo um preto e outro manteiga;

– 1 blazer azul marinho de moleton;

– 4 calças, uma montaria preto (super confortável e mais grossinha), uma legging marrom bem levinha (já viu que a ordem das calças é conforto, né?), uma legging levinha que imita jeans (esta usei pouco!) e uma jeans preta resinada imitando couro;

– 1 saia longa marrom, que na verdade usei apenas uma vez, achei que fosse me sentir mais a  vontade com ela, mas não foi exatamente assim na hora de bater perna;

-1 saia curta preta, bem levinha;

– 1 short jeans;

– 2 camisas longas, uma branca e uma bege, ótimas para usar com leggings ou bancar o casaquinho por cima de um vestido mais justo com cintinho;

– 3 vestidos, um tipo chemise manga longa xadrez azul marinho e preto (apesar de ser xadrez é coringa pois é escuro), um floral com fundo preto de manga curta (que dava para usar durante o dia ou mesmo a noite) e um tomara que caia preto tubinho da Zara, para usar e abusar como vestido, saia, jogar uma camisa por cima ou até mesmo por baixo…

– meias calças, levei 3; Uma cor da pele, uma fio 15 preta de poá e uma preta mais grossinha;

– cachecóis, levei uns 4, um preto, um branco, um de oncinha e um de renda; E até usei um estampadinho da mamis… Ótimos para esquentar (leve um no avião!) sem te deixar fervendo o dia todo, passava os dias no tira e coloca (rsrs);

– cintos, nem sei quantos, mas pelo menos 4, um de oncinha, um de tressé bege, um mais larguinho marrom… O look muda com uma cinto! Ótimo pra variar sem pesar na mala;

– sapatilhas e 1 bota de montaria, me arrisquei e não levei salto na intensão de adquirir um por lá. Quase me dei mal, sorte que achei uma espadrilhe linda;

– Blusas, blusas e blusas… rsrsrs Levei umas soltinhas e leves de manga longa ou 3/4, algumas camisetas podrinhas de manga curta e as mais justinhas foram as regatinhas, justamente para facilitar a sobreposição;

Sobreposição foi a chave dos looks! Fácil de variar as peças, fácil de se adaptar as interpéries do tempo de forma confortável. Se joga nos acessórios (cachecóis, cintos, colares, brincos, óculos e até batons) estes não pesando tanto na mala e podem mudar um look basicão na hora!

Ufa! Gostaram? O post foi longo, eu sei, porém achei válido, já que ninguém quer e nem pode bancar a Paris Hilton, néam?

Beijos, Lu!

 

Seguindo na árdua tarefa de fazer uma mala enxuta para uma viagem longa, em um clima de meia estação. A segunda peça que me salvou muitas vezes na minha viagem à Europa foi o trench coat! Eu sei, suuuper básico, não causa um efeito super moderninho, mas esquenta, protege da chuva, é fácil de coordenar com outras peças, é confortável e é um clássico. E clássicos são clássicos, nos deixam bem vestidas sem grande afetação.

Seguem então alguns looks que montei com o meu queridinho… Usei na viagem, usei durante o dia com calça e bota, usei a noite com vestidos… Achei super versátil!

Este vocês já viram, foi logo na chegada, foi desembarcar do avião ir direto fazer uma boquinha. rsrs

O próximo look foi para noite, para um show de flamenco. Como na Europa nesta época escurece tarde, ainda tinha luz do dia pelas 21 horas… Usei o trench por cima do meu vestido de renda da Zara.

Primeiro sem, na chegada porque ainda não estava muito frio…

Depois do show o friozinho já dava as caras…

Este outro look escolhi para ir a Versalhes, o dia estava bem friozinho e ventava muito, muito mesmo! Então na visitação ao interior do chateau pude tirar o trench coat tranquilo e deixar a mostra uma das minhas aquisições européias, a blusa roxa de seda da Zara.

E na visitação aos jardins do Rei Sol, não tive escolha, me embrulhei com o trench e com um cachecol grossinho para me proteger da ventania. Ficou assim:

 

Por último, ele praticamente fez as vezes de vestido. Explico. Saímos para jantar com uns amigos franceses e resolvemos dar uma esticadinha na noite parisiense, tipo um city tour noturno. O problema foi novamente o frio. Fui obrigada a cobrir meu vestido com o trench, que acabou o escondendo por completo. Mas curti. Trench coat, cachecol, meia calça preta de poá e bota de montaria. Desculpem a qualidade péssima da foto, mas dá para ter uma idéia… Esta foto foi no Louvre, me sentindo o próprio Robert Langdon (rsrs), ao fundo o jardim das Tulerias.

O que acharam? Valeu a pena ter levado, não é?

Beijos, Lu.